Translate

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Flávio Venturini, Bach e o Céu de Santo Amaro

Um dia desses uma amiga me mostrou a música Céu de Santo Amaro, do Flávio Venturini,  e me contou que a melodia é uma adaptação de uma Cantata de Bach. E eu, na minha completa ignorância sobre esse fato fiquei quietinho na hora, como se já soubesse...

Mas todo dia é dia de aprender. Ainda mais no universo da música. E lá fui eu.

Descobri que essa história já deu pano pra manga, e até acusação de plágio chegou a ser cogitada.

Mas que nada, quem conhece a sensibilidade de Flávio Venturini e a qualidade de suas composições, deduz na hora que a inspiração e o bom gosto foram a razão fundamental da escolha. A música ficou linda e fez um enorme sucesso, principalmente na versão em dueto com Caetano Veloso, que foi tema de uma novela. Confira a letra:

Céu de Santo Amaro

Olho para o céu
Tantas estrelas dizendo da imensidão
Do universo em nós

A força desse amor
Nos invadiu
Com ela veio a paz, toda beleza de sentir
Que para sempre uma estrela vai dizer
Simplesmente amo você
Meu amor
Vou lhe dizer
Quero você
Com a alegria de um pássaro
Em busca de outro verão
Na noite do sertão
Meu coração só quer bater por ti
Eu me coloco em tuas mãos
Para sentir todo o carinho que sonhei
Nós somos rainha e rei
Na noite do sertão
Meu coração só quer bater por ti
Eu me coloco em tuas mãos
Para sentir todo o carinho que sonhei
Nós somos rainha e rei
Olho para o céu
Tantas estrelas dizendo da imensidão
Do universo em nós
A força desse amor nos invadiu
Então
Veio a certeza de amar você






E quanto à música original de Johann Sebastian Bach? Bom, uma das características de suas composições eram as cantatas, ou seja, sinfonias cantadas, usualmente com coros ou corais.

Em seu caso, muitas delas foram feitas para a igreja luterana. É o caso da Cantata BWV 156, apresentada pela primeira vez no ano de 1729. Essas composições clássicas tinham várias partes e algumas delas por sua características, beleza, harmonia, enfim, ficavam marcadas mais do que a obra como um todo. No caso dessa Cantata, a parte inicial, instrumental, também chamada de Arioso, é um desses casos e foi a inspiração, duzentos e setenta anos depois, para a composição do Flávio Venturini.

J.S. Bach
O vídeo seguinte mostra uma interpretação dessa parte, o Arioso da Cantata BWV 156, de Johann Sebastian Bach. Interpretação de Georg Mertens (Cello) e Gavin Tipping (piano).



Para finalizar, deixo com você uma playlist de músicas do Flávio Venturini, contendo Céu de Santo Amaro, Trem Azul, Todo Azul do Mar e outros sucessos. Aperte o play e pode curtir.






http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2015/05/flavio-venturini-lanca-songbook-com-60-musicas-dos-40-anos-de-carreira.html