Translate

quinta-feira, 29 de março de 2018

Sala Cecília Meireles, um espaço de muita música

No domingo passado tive a oportunidade de voltar à Sala Cecília Meireles, depois de muitos anos, e dessa vez com o meu filho, para assistir a uma apresentação da OSB - Orquestra Sinfônica Brasileira.

Um espetáculo de curta duração, mas muito bem organizado, que integra a série Concerto da Juventude. Um repertório clássico, acompanhado de explicações sobre o compositor, sua época e sua música.

O que eu assisti foi o último da série Festival Mozart, com a OSB sob a regência do jovem, talentoso e premiado maestro Lee Mills. O concerto abordou um repertório dos últimos anos de Mozart e sua influência em Beethoven e teve o seguinte programa:

Wolfgang Amadeus Mozart:
Sinfonia No.40, em Sol Menor, K.550 - Molto allegro
Cosí Fan Tutte, K.588 - Abertura
A Flauta Mágica, K.620 - Abertura
Sinfonia No.40, em Sol Menor, K.550 - Allegro assai

Ludwig van Beethoven:
Sinfonia No.5 em Dó Menor, Op.67 - Allegro

Wolfgang Amadeus Mozart:
Sinfonia No.41, em Dó Maior (Júpiter), K.551 - Allegro vivace


Foi bom rever a Sala Cecília Meireles, depois de uma grande reforma. Localizada no Largo da Lapa, no centro da cidade do Rio de Janeiro, o prédio se destaca pela arquitetura e beleza. Por dentro, um tratamento acústico de primeira e assentos confortáveis. Os preços dos ingressos são bem acessíveis, principalmente para os Concertos da Juventude, realizados nas manhãs de domingo. Um excelente investimento em cultura, passeio e prazer.


Vista da plateia, esperando o início do espetáculo

Se você for nas manhãs de domingo, poderá aproveitar para um passeio nas redondezas, conhecendo a Escadaria Selarón (foto), o bondinho de Santa Teresa ou almoçando no tradicional restaurante Os Ximenes. Se for à noite, pode seguir direto do concerto para dançar um samba, em uma das casas noturnas da Lapa.


Turistando na Escadaria Selarón, toda revestida de azulejos

Para a lista de músicas desta publicação de hoje, selecionei uma das playlists elaboradas pela própria Sala Cecília Meireles e disponível no Spotify; chama-se Sala Brasileira. São vinte músicas de Heitor Villa Lobos, Francisco Mignone, Radamés Gnattali, Ernesto Nazareth entre outros representantes da nossa música instrumental.
  


Bom, agora é a sua vez de visitar a Sala Cecília Meireles e curtir uma boa música. Se não puder ir de imediato, faça essa visita virtual, acompanhando o vídeo abaixo.



Referências: